Um diagnostico todo mês (6): O que acontece com o dedo do meu filho?

Um diagostico todo mês (6): O que acontece com o dedo do meu filho?

As fotografias têm o consentimento dos pais para ajudar a melhorar o diagnóstico desta doença

O diagnóstico de um problema clínico em uma criança é uma das situações mais difíceis por várias razões.  A primeira porque supomos que uma criança nunca terá um problema sério, além das usuais conhecidas como apendicite, trauma ou asfixia. Outra

característica é que, em geral, tanto médicos como pais tendem a procurar explicações para o problema de seu filho que não são demonstráveis, como uma queda ou trauma. Então, nem as explicações nem o tempo que passa resolvem o problema é quando precisamos de um diagnóstico real, de um especialista que claramente estabelece  qual é o problema concreto apresentado pela criança.

Uma história simples, uma solução complicada

Tudo começou três meses antes, quando os pais de Marcus notaram um aumento no tamanho do dedo indicador da mão esquerda. Inicialmente relacionaram-se a uma queda ou trauma, até o pediatra relatou também alguma manobra realizada por a criança em seus jogos. Mas depois de três meses sem melhora, ficou claro que algo estava acontecendo. O traumatologista, pediatra e no final outro pediatra nomeia o quadro clínico: aumento do tamanho de todo o dedo indicador da mão esquerda, sem aumento de temperatura, e acometendo apenas um dedo: Artrite Idiopática Juvenil.

A partir desse momento, o que os pais procuram é a solução. Assim que o diagnóstico aparece, a sensação é que o tempo não passou, as dificuldades são geralmente esquecidas e uma nova força parece buscar a solução. E na mente dos pais aparece uma pergunta: quem sabe desses problemas e tem experiência?

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Improving Diagnosis and Clinical Practice